23 de setembro - Dia Internacional das Línguas de Sinais


Se a luta feminina vem sendo cravada no esporte já há algum tempo, mais especificamente no futebol, recentemente o Brasil ultrapassou uma importante barreira. A atleta Stefany Krebs é a primeira jogadora surda a compor um time de futebol profissional.

Stefany é gaúcha, de 21 anos, e fez carreira no esporte desde os 15 anos, jogando nas equipes de surdos. Ela chegou ao Palmeiras mudando a forma de pensar e agir por parte de colegas e de todo o esporte. Enquanto todos se adaptam para que a comunicação seja fluida, Stefany ensina para as colegas a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A luta pela educação dos surdos teve início no século XVI, quando, a convite de Dom Pedro II, Eduard Huet, um francês surdo, veio ao Brasil e fundou a primeira escola para surdos do país.

A batalha por legitimação de uma língua de sinais foi longa e terminou em 2002, quando finalmente a Libras foi reconhecida como língua oficial no Brasil. De lá pra cá, muitas conquistas já foram alcançadas:

· 2004: Sancionada a lei que determina o uso de recursos visuais e legendas nas propagandas oficiais do governo

· 2008: Instituído o Dia Nacional do Surdo, comemorado em 26 de Setembro

· 2010: Regulamentada a profissão de Tradutor e Intérprete de Libras

· 2015: Publicada a Lei Brasileira de Inclusão, que trata da acessibilidade em áreas como educação, saúde, lazer, cultura, trabalho etc.

· 2016: Publicada resolução da Anatel com as regras para o atendimento das pessoas com deficiência por parte das empresas de telecomunicações

Celebrar esses marcos é abrir espaço para que outras barreiras sejam quebradas e a inclusão seja palavra de ordem na nossa sociedade. Seja no esporte ou em outras áreas que circundam a nossa vida, equidade e igualdade de oportunidades são pontos definitivos para que possamos criar uma vida melhor!

Fontes:

O Estadão (esportes.estadao.com.br)

Esporte Fantástico https://www.youtube.com/watch?v=pkRtZ7uBJ5Y

Mais Diversidade

8 visualizações0 comentário